29 de maio de 2020.

Adoção de Pets Durante a Quarentena: veja o que considerar antes.

Estamos vivenciando uma situação única com a nova pandemia do coronavírus no mundo. É natural que muitas pessoas se sintam ansiosas e frustradas diante das incertezas e consequências causadas pela pandemia, e quem não adoraria compartilhar as horas livres em casa com um bichinho de estimação? 
O número de adoções de cães e gatos atingiu números recordes durante a quarentena, o que logicamente parece muito bom, já que esses pets agora têm uma família para chamar de sua. O grande problema é que, infelizmente, muitas pessoas não estão levando em consideração suas reais possibilidades aos levar os bichinhos para casa e, quando a pandemia passar e as pessoas voltarem às suas rotinas de trabalho normais, o número de pets com dificuldades comportamentais e de abandonos pode aumentar consideravelmente.
Segundo Veri Martins, adestradora de cães, é preciso levar alguns fatores em consideração antes de adotar um pet nesse momento:
1) Considere a sua condição financeira. Sabemos que, infelizmente, nesse momento muitas pessoas estão com os recursos financeiros prejudicados, e ter um pet implica em gastos com saúde, alimentação e educação, para que ele tenha uma vida com bem-estar.
2) Considere a sua rotina, quanto tempo e espaço você tem disponível, quantas horas passará fora de casa quando essa pandemia passar. Algumas pessoas tendem a tomar decisões impulsivas e levando em consideração apenas o tédio ou a realidade que estão vivendo no momento, mas um cão ou gato viverá por muitos anos, e seguirá necessitando de cuidados e atividades por todo esse tempo.
3) Ter um pet significa abdicar de algumas coisas e ter que fazer escolhas. Quem tem um cão ou gato muitas vezes acaba abrindo mão daquele happy hour com os amigos após o trabalho porque o pet passou muitas horas sozinho e precisa de atenção ou está esperando para sair dar uma volta e fazer suas necessidades. Outra situação que costuma mudar é quando as pessoas que tem pets na família decidem viajar. É muito comum que o cronograma e a viagem toda seja pensada para poder ter o pet como companhia ou que hajam gastos extras com hotel ou pet sitter. Muitas pessoas, inclusive, optam por não viajar. 
 
Está perfeitamente ok escolher compartilhar o tempo com um pet nesse momento, desde que todos esses pontos tenham sido considerados e haja disposição por parte da pessoa em arcar com as consequências dessa escolha. Pense bem. A quarentena vai passar, mas o pet continuará lá, precisando de atenção e de cuidados!